segunda-feira, 11 de julho de 2011

PLANO DE AULA COM RELATO

PLANEJAMENTO PARA SER REALIZADO COM MINHA TURMA DE 2º ANO DE ENSINO MÉDIO

DURAÇÃO: 6 aulas de 50 min.

TEMA - Relacionamentos


JUSTIFICATIVA

          O relacionamento faz parte da condição humana. Pois o homem não é uma ilha e se relaciona constantemente com os meios e seus iguais. Entretanto, a qualidade desses relacionamentos é mutável. Ela muda de acordo com a cultura, o tempo e o contexto geral que o indivíduo se insere.

          É interessante pensar também a questão de gênero nos relacionamentos. Como tem sido a relação homem-mulher desde os tempos mais remotos? E como ela está nos dias de hoje?

Pensando nisso e na banalização das relações que acontecem na contemporaneidade devido a diversos fatores, esse projeto se justifica por buscar um olhar mais crítico e maduro do adolescente perante o namoro, o sexo e, a própria vida.

Através da arte e das novas linguagens tecnológicas os alunos poderão ser estimulados a refletir sobre a vida e desenvolver o conhecimento próprio dos conteúdos específicos para a série indicada.

OBJETIVOS

- Apreciar vídeos nas linguagens de Stop Motion e animação.

- Compreender os conceitos relativos às linguagens propostas.

- Refletir sobre os relacionamentos, com ênfase na questão de gênero.

- Produzir vídeos de Stop Motion.

- Refletir sobre a utilização consciente das novas tecnologias.

- Aplicar o conhecimento construído através da criação de novas imagens.

- Exercitar a habilidade de argumentação através da linguagem escrita e oral.

 CONTEÚDOS

- Enquadramento, iluminação e planos na utilização da linguagem audiovisual.

- Conceitos relativos à linguagem audiovisual.

 PROCEDIMENTOS

          1ª Aula: Apreciar a animação Up Altas Aventuras e abrir espaço para a discussão sobre possíveis interpretações e relações construídas pelos alunos.

Posteriormente apresentar o Stop Motion Dailymotion - Jan Svankmajer, courts métrages volume 1 - une vidéo Filmes e Televisão estimulando os alunos a refletir sobre os relacionamentos, destacando o relacionamento entre homem e mulher.

2ª Aula: Na segunda aula, os alunos serão estimulados a ler o texto a seguir e discutir sobre o mesmo, tirando possíveis dúvidas sobre o conceito.

O que é Stop Motion?

É provável que você já tenha ouvido falar sobre e mais provável ainda que já tenha visto alguma animação feita com a técnica chamada de Stop Motion. Ela é bastante usada por gigantes do entretenimento como a Disney e também na criação de animações caseiras e não tão pomposas.

Usada tanto em desenhos animadas quanto em filmes com atores reais, esta técnica é bastante difundida no meio cinematográfico e há alguma década faz parte da rotina criativa de diversas pessoas ao redor do mundo.

Stop Motion (que poderia ser traduzido como “movimento parado”) é uma técnica que utiliza a disposição sequencial de fotografias diferentes de um mesmo objeto inanimado para simular o seu movimento. Estas fotografias são chamadas de quadros e normalmente são tiradas de um mesmo ponto, com o objeto sofrendo uma leve mudança de lugar, afinal é isso que dá a ideia de movimento.

E como isso tudo começou?

A história do Stop Motion remonta aos primórdios do cinema. O mágico e ilusionista francês George Mélies viu nesta arte uma ótima possibilidade para dar sequência aos seus truques misteriosos que encantavam a todos. A partir da técnica do Stop Motion ele alcançou o ápice de sua carreira cinematográfica com o filme Viagem à Lua, de 1902. No curta, a chegada na Lua de um foguete com tripulação humana é criada a partir desta técnica.

Ao longo do século XX a técnica foi sendo desenvolvida e aprimorada por diversos diretores de cinema e durante muito tempo foi a base para efeitos especiais em filmes com robôs e monstros, pois como ainda não existia toda esta tecnologia capaz de criar qualquer coisa a partir de um computador, os cineastas recorriam à movimentação quadro a quadro.

Leia mais em


Posteriormente, serão apresentados mais alguns modelos de Stop Motion feitos com diferentes materiais para que os alunos possam apreciar.

Ao final da aula será solicitado que os alunos tragam diferentes materiais para a aula seguinte, além de câmera fotográfica, fundos diferenciados, entre outros.

3ª Aula: Para essa aula, os alunos divididos em grupos farão um roteiro para o desenvolvimento do Stop Motion com a temática discutida em aulas anteriores.

4ª Aula: Na quarta aula, os alunos iniciarão um Stop Motion com o material que escolherem, fazendo a captação das imagens.

5ª Aula: Na quinta aula os alunos finalizarão a tarefa iniciada em aula anterior, editando as fotografias com a orientação da professora no programa Movie Maker.

6ª Aula: Na última aula os alunos deverão redigir uma justificativa para o trabalho realizado acrescentando uma auto-avaliação e descrevendo o processo de criação. Para finalizar, os vídeos serão apresentados para a turma apreciar e discutir os resultados.

RECURSOS

- Stop Motions disponíveis em:






- Texto sobre Stop Motion


- Câmeras digitais.

- Computadores.

AVALIAÇÃO

          Os alunos serão avaliados durante o processo de criação e de apreciação.

REFERÊNCIAS

FERRAZ, Maria Heloisa C. FUSARI, Maria F. de Rezende. Metodologia do Ensino da Arte. São Paulo: Cortez, 1993.

HERNÁNDEZ, Fernando. Transgressão e mudança na educação: Os projetos de trabalho. Porto Alegre: Artmed, 1998.

BARBOSA, Ana Mae. História da Arte-educação. São Paulo: Max Limonad Ltda, 1986

IAVELBERG, Rosa. Para gostar de aprender arte. Artmed.

RELATÓRIO DO PLANO DE AULA

DESCRIÇÃO DAS AULAS
          1ª Aula: Os alunos demonstraram interesse ao apreciar os vídeos, principalmente o de Stop Motion. Alguns fizeram relação da Animação com o cinema mudo. Em relação à temática proposta, alguns alunos se manifestaram dizendo que os relacionamentos de hoje acabam-se muito facilmente por diversos motivos e algumas vezes motivos fúteis.

2ª Aula: Ao ler o texto, os alunos demonstraram curiosidade e interesse na técnica. Alguns, inclusive, se anteciparam pedindo se eles iriam fazer também. Nesse momento, a professora fez a mediação contextualizando a linguagem referida.

3ª Aula: Os alunos divididos em grupos desenvolveram com a orientação da professora um roteiro para o trabalho que seria iniciado. Nesse roteiro deveriam constar identificação e idéias gerais do grupo para elaboração do Stop Motion. Posteriormente foi solicitando também que trouxessem diferentes materiais para a aula seguinte.

4ª Aula: Poucos alunos trouxeram o material solicitado. Entretanto, a disponibilizei vários materiais para a produção das imagens. Nessa aula, alguns alunos conseguiram fotografar e organizar os materiais. Outros apresentaram algumas dificuldades, principalmente ao fotografar com a câmera parada. Auxiliei os alunos passando nos grupos.

5ª Aula: Nessa aula, alguns alunos e eu levamos notebooks e na sala de aula mesmo, os alunos editaram seus trabalhos. Alguns alunos preferiram finalizá-los em casa. 

6ª Aula: Antes de apreciar os vídeos produzidos, os grupos foram desafiados a escreverem sobre seus processos criativos, fazendo inclusive, uma auto-avaliação. Após, assistiram os vídeos dos colegas e discutiram sobre o assunto abordado nos vídeos. Os alunos comentaram que gostaram muito de conhecer e realizar trabalhos com a técnica do Stop Motion. Foram muito participativos comentando as produções dos colegas, inclusive relacionando com fatos de suas vidas.

CONCLUSÃO
          A partir de reflexões construídas durante o projeto, foi possível perceber que existem hábitos de comportamento arraigados, principalmente nas questões de relacionamento homem-mulher. Nesse sentido não senti muita transformação com o trabalho desenvolvido.

          Entretanto, é possível destacar como algo produtivo o interesse dos mesmos em desenvolver um trabalho de qualidade a partir do tema proposto. As linguagens contemporâneas tecnológicas se mostraram uma via de acesso para despertar a curiosidade dos alunos.

Acredito que ficaram mais experiências positivas do que negativas e os objetivos foram atingidos em sua maioria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário